quarta-feira, 22 de maio de 2013

O Quotidiano dos invisuais


Teve lugar na Biblioteca da Escola sede no dia 22 de maio de 2013 uma sessão sobre o Quotidiano dos Invisuais onde participaram o professor José Louro e a professora Célia Flores. O professor José Louro testemunhou as suas vivências face à sua situação de invisual já há 26 anos, afirmando que a sua evolução na doença foi gradual e que sempre teve o apoio dos familiares e amigos que o têm ajudado imenso e que embora invisual tem um grande gosto em viver e estar sempre activo e conhecedor do mundo que a rodeia.

A professora Célia Flores contou a situação do seu irmão e cunhada ambos invisuais. O seu irmão cegou tinha vinte e poucos anos e a sua cunhada nasceu já invisual.

Os alunos do Ensino Secundário assistiram aos depoimentos com grande interesse e fazendo interpelações. Durante o dia um grupo de alunos teve os olhos vendados e foram acompanhados por um guia. Esta experiência proporcionou aos alunos sentirem dificuldades de um invisual, face às barreiras arquitetónicas, à alimentação, à descriminação, ao não saber como fazer…




Esta acção teve como objetivos: desenvolver e consolidar práticas de relacionamento interpessoal; motivar os alunos para o conhecimento dos problemas dos invisuais e alertar para as dificuldades que os invisuais sentem no seu dia-a-dia.



Sem comentários:

Publicar um comentário